sábado, 24 de abril de 2010

Indicadores sócio-educacionais da investigação do bilinguismo dos surdos

Adriana Cristina Chan-Vianna (UnB)
Rosana Cipriano Jacinto (UnB)
Heloisa Maria Moreira Lima Salles (UnB)

O estudo investiga a situação lingüística dos surdos, tendo como hipótese
de trabalho o bilingüismo cognitivo e social, e como fundamento
para a constituição do objeto empírico a utilização de indicadores
sócio-educacionais no âmbito da educação formal. Serão considerados
instrumentos de avaliação obtidos em programa de capacitação
de professores da Educação Básica. Propõe-se que a avaliação
das ações dessas capacitações evidencia a necessidade de se construir
o conhecimento por meio de ações conjuntas, em que a prática pedagógica
incorpora a contribuição da pesquisa científica, criando por
seu turno as condições para que sejam testadas as hipóteses e avaliados
os resultados. Considerando a perspectiva dos professores engajados
no referido programa, que atuam em diferentes estados da federação,
identificam-se demandas e perfis que compõem o cenário
da educação de surdos em nosso País. Nesse sentido, o uso de indicadores
sócio-educacionais na investigação científica da situação
lingüística dos surdos permite fazer previsões e extrair subsídios para
a intervenção social e educacional qualificada.

Fonte: http://www.filologia.org.br/xiicnlf/resumos/PDF/Indicadores%20s%C3%B3cio-educacionais%20na%20investiga%C3%A7%C3%A3o%20do%20biling%C3%BCismo%20dos%20surdos%20-%20ADRIANA.pdf

Formação de professores para o ensino de língua portuguesa para surdos

Rosana Cipriano Jacinto (UnB)
Celeste Azulay Kelman (UnB)
Heloisa Maria Moreira Lima Salles (UnB)

A formação de professores para o ensino de língua portuguesa como
L2 para surdos, voltada para a educação bilíngüe no âmbito da educação
formal apresenta muitas dificuldades referentes às práticas pedagógicas,
suas concepções sobre a educação deste aluno e o que
pensam sobre os mesmos, considerando sua condição lingüística. No
âmbito de programa de capacitação de professores de surdos, realizado
pela UnB, em parceria com a APADA/DF, com apoio da SEESP/
MEC e de Secretarias Estaduais de Educação, nas diferentes unidades
da federação, desenvolveu-se estudo no sentido de elaborar
diagnóstico da situação vivenciada por esses profissionais. Foram aplicados
questionários aos participantes do programa, a serem examinados
por metodologia qualitativa de análise, com vistas a fornecer
subsídios à pesquisa na área educacional e de lingüística. O presente
estudo aborda um recorte dessa pesquisa maior e envolve a análise
das respostas fornecidas por vinte e cinco professores da Rede
Pública Estadual de Sergipe, quando solicitados a responder a cinco
perguntas abertas voltadas para suas práticas, crenças e concepções,
tendo sido enfatizada a questão relativa às maiores dificuldades encontradas
em sala de aula em relação aos alunos surdos. Foi utilizado
o critério de Análise de Conteúdos (Bardin, 1977), tendo a análise
dos dados evidenciado que as dificuldades encontradas em sala de
aula estão intimamente relacionadas à falta de interesse e participação
dos pais e à falta de domínio da Língua Brasileira de Sinais pelos
professores. A ausência ou precariedade de uma língua comum que
sirva como mediadora do conhecimento que circula pela sala de aula
termina por desencadear outras dificuldades relativas à comunicação
entre professor e aluno.

Fonte: http://www.filologia.org.br/xiicnlf/resumos/PDF/Forma%C3%A7%C3%A3o%20de%20professores%20para%20o%20ensino%20de%20l%C3%ADngua%20portuguesa%20-%20ROSANA.pdf

Livro: Bilinguismo dos Surdos - Questões Lingüísticas e Educacionais


Esta obra, resultado do trabalho de pesquisadores renomados, trata da
complexa situação lingüística e educacional de bilingüismo da pessoa surda.
Para isso, discute problemas relacionados à transcrição das línguas de sinais
(em busca de padronização); apresenta, de modo elucidativo as várias questões
envolvidas na elaboração dos dicionários bilíngües e semi-bilíngües; analisa
questões atinentes a propriedades morfossintáticas da interlíngua de surdos
aprendizes de português (escrito), bem como o uso de ferramentas educacionais
no desenvolvimento de conceitos científicos no processo de aquisição dessa
segunda língua. A discussão acerca da lexicografia mostra as contribuições
que os dicionários podem dar aos surdos-aprendizes de português escrito, bem
como aos ouvintes-aprendizes de Libras, revelando, ainda, os avanços
significativos proporcionados pela informática na representação das línguas
de sinais. Aprofundando a compreensão do tema, a obra ressalta a importância
da educação lingüística como atributo da cidadania.

Livro: Ensino de Língua Portuguesa para Surdos - Caminhos para a prática pedagógica

Esta publicação tem como objetivo apoiar e incentivar a formação de professores de língua portuguesa da Educação Básica, oferecendo subsídios para o ensino de língua portuguesa como segunda língua para surdos.

A versão eletrônica destes livros está disponível no site MEC em formato TXT e PDF.